Maria Braga 15/03/2016 00:00

Conheça o essencial para a Temporada da F1 2016

Imagem Artigo

A temporada da F1 2016 vai ter início essa semana e para você não perder nenhum detalhe importante, o SE MEU CARRO FALASSE preparou uma pequena série de artigos com informações essenciais para que você possa saber tudo da temporada da F1 2016. Afinal, apesar de poucas mudanças técnicas, poucas vezes o regulamento esportivo da competição foi tão alterado. Vamos começar pela mudança mais polêmica de todas: a classificação.

  O treino classificatório da categoria sofreu uma reviravolta nos últimos meses, será um sistema completamente diferente do qual estávamos acostumados em 2015. Embora ainda mantenha as três fases, Q1, Q2 e Q3, a dinâmica de eliminação foi bastante alterada, em inglês recebeu o nome de “knockout system”, já nós brasileiros a apelidamos de “Dança das cadeiras”. Sim, aquela brincadeira divertida do maternal é sem dúvidas a melhor maneira de explicar o novo sistema classificatório da F1 2016.

Mercedes W07
Lewis Hamilton a bordo do novo W07 (Photo: mirror.co.uk)

O Q1 terá 16 minutos de duração e quando o cronômetro atingir os 7min, o mais lento será eliminado. O procedimento acontecerá a cada 1min30s, ou seja, aos 8min30s, 10min, 11min30, 13min, 14min30 e ao fim da sessão o último colocado da lista será eliminado e 15 carros passarão para a próxima fase.

O Q2 por sua vez terá duração de 15 minutos, com os cortes começando aos 6min e também terão um intervalo de 1min30s. No final desta fase 8 carros, e não dez como era no ano passado, poderão disputar  a ultima fase.

E finalmente o Q3. Ele terá 14 minutos e os cortes começam aos 5min e como aconteceu nas etapas anteriores, a cada 1min30s o mais lento é eliminado. No final restarão apenas dois pilotos que farão um mano-a-mano e daí sairá o pole.

A princípio o novo sistema de classificação da F1 2016 parece o caos e é realmente isso o que a FIA quis provocar. Com esse formato o fator humano será muito mais decisivo, principalmente pela restrição imposta à comunicação via rádio entre pilotos e equipes. Ou seja, o piloto estará correndo as cegas enquanto a tesoura passa no final do pelotão e é bom que ele faça sua parte o mais rápido possível.

 As já frequentes reclamações por parte dos competidores, que alegam que um carro mais lento atrapalhou a volta, ou que o ar sujo de fulano tirou pressão aerodinâmica necessária serão ainda mais numerosas. Sem contar que aumenta e muito a probabilidade de um piloto errar, estragar os pneus e ficar de fora por não ter tempo de realizar a troca por um jogo novo.

Por falar em pneus, eles são outro elemento essencial que sofreram mudanças importantes na temporada. Além da introdução dos ultramacios, a partir de agora a Pirelli vai disponibilizar 3 tipos de pneus para cada etapa, sendo obrigatório o uso de pelo menos 2 e o mais importante, os pilotos irão escolher qual será a composição de 10 dos 13 jogos disponíveis para o final de semana.

Pirelli Tyres
Gráfico fornecido pela Pirelli indicando a escolha de cada pioto para etapa inaugural

Um detalhe curioso é que a escolha dos 10 jogos de pneus por parte da equipe precisa ocorrer 14 semanas antes da realização do GP, ou seja, todas as equipes escolheram os pneus das etapas iniciais, sem conhecer ainda o composto da atual temporada, foi literalmente um tiro no escuro.

A Pirelli já conseguiu identificar as diferenças médias de tempo, em pista seca, entre os cinco tipos de compostos que serão utilizados na temporada de F1 2016. Segue uma tabela abaixo com os valores das diferenças representadas em segundo:

Tipos

Ultramacio

Supermacio

Macio

Médio

Duro

Ultramacio

-

-0,7

-1,2

-2,2

-2,7

Supermacio

+0,7

-

-0,5

-1,5

-2,0

Macio

+1,2

+0,5

-

-0,9/1,0

-1,5

Médio

+2,2

+1,5

+0,9/1,0

-

-0,5

Duro

+2,7

+2,0

+1,5

+0,5

-

E para finalizar, a já anteriormente citada restrição de rádio. Sabe todos os ajustes que os engenheiros pediam para o piloto fazer? Acabaram, bem como as informações sobre estados do pneus, motor e as já proibidas informações a respeito dos outros competidores. Resumindo, o piloto que se vire no carro para administrar toda a parafernália eletrônica em que se transformaram os carros de F1.

Bem vindos ao caos.

Avatar Colunista
Maria Braga
Estudante de Publicidade, colunista da PELO MUNDO. Aqui você encontra dicas para viagens de carro, as estradas mais legais para planejar sua próxima road trip e outras curiosidades desse mundão.
Divisória Simples
Veja Também

 Deixe um Comentário

Para deixar seu comentário, se não estiver logado, registre nome e e-mail.
Não existem comentários ainda. Seja o primeiro a comentar.
Confira Mais Notícias