Notícias SE MEU CARRO FALASSE 11/09/2015

Fusquinha 67!

Imagem Artigo

MEU AMOR PELO FUSQUINHA 67! 

Riza Braga, Belo Horizonte

Bem, queria compartilhar minhas tarefas da semana!

É o seguinte, uma amiga fofa me emprestou o fusquinha 67 de seu avô, para fazer uma gravação aqui para o blog! Depois de mais de três dias gravando e andando sem parar (tenho de defendê-lo), o doce de leite (apelido carinhoso por conta da sua cor) parou =(

Levei direto ao mecânico, mecânica de Fusca é fácil, sempre tem alguém que entende e tudo mais. Chegando lá, o cara queria me cobrar 450 reais, disse que era a bobina queimada (mentira, tirei o cachimbinho tava ok, dando faísca e tudo o mais! Bobina ou funciona, ou não funciona- PONTO), e que também a bóia havia afogado (nessa afirmativa confiei mais). Mas, já que o sujeito não tinha sido fiel na primeira resposta, tirei o Fusca de lá e resolvi eu mesma consertar!

Comprei o conjunto novo de reparação do carburador, que me custou uns 10 reais, e aproveitei para comprar uma lâmpada de freio –  tô precisando trocar a do meu carro- que me custou mais uns 2 reais! Fui conferir o carburador, a bóia estava mesmo encharcada, cheia de gasolina.

Então, por via das dúvidas, troquei logo tudo o que vinha no kit: bóia ,agulha e junta. Instalei “bonitinho”, depois conferi vela, posição do distribuidor (ok!). Não estava afogando, não tinha bico entupido nem nada!! Mas também o motor não estava ligando. Tirei tudo, montei de novo, e nada!!!

Fusca 010

Chamei o Dudu, um amigo que entende muito e, não é que ele descobriu em um minuto: a agulha da bóia estava entupida! Voltei com a agulha antiga e agora está tudo funcionando! Belezinha!

Ah! Queria saber se essa agulha tem alguma regulagem específica, porque ela me pareceu fixa, mas acho que sou eu que não sei mexer com ela!! hehehe. Como faço para regular a entrada de combustível? Como usei a agulha antiga, ela já estava em “ponto de bala”, mas se fosse usar uma nova?

Alguém aí deve saber!!! =)

Só para terminar a quintinha, aqui vai um vídeo que adoro, APAIXONANTE, de outro Fusca 67!!! Irmão do adoecido de hoje! Não sei se são idênticos porque as produções brasileira, alemã e mexicana nem sempre seguiram a mesma linha…

Mas, podemos dizer que os donos dos “meia-setes” brasileiros têm tanto zelo e xodó pelos protagonistas, porque esse foi o ano da primeira produção no país do Fusca 1300- antes disso só existiam até 1200- que vinha equipado com itens muito especiais e tecnológicos como: novo pedal do acelerador, rodas aro 15, janelas para refrigeração dos freios e borboletinha para seta… Pensa bem, naquela época borboletinha e refrigeração de freios devia ser o máximo!

Nesse vídeo acho até legal quando ele fala:  “Its a high performance car, its just not a fast car…!” Só acho que nunca viu um Fusquinha V8!! hehehe

Eu amo esse carro! =)

Divisória Simples
Veja Também

 Deixe um Comentário

Para deixar seu comentário, se não estiver logado, registre nome e e-mail.
Avatar Usuário
Arcanjo há um ano Responder
Parabéns pelo blog, pela paixão com o fusca realmente chama atenção!
Avatar Usuário
Gabriel há 3 anos Responder
Oi Riza. Infelizmente não conheço o Amauri, mas se gosta de fusquinha é gente boa. Ele é 67. Quando meu pai o comprou ele já estava com parte elétrica 12 volts. Como ele viajava nele, colocou motor 1600, ign eletrônica e caixa longa. Qualquer dúvida é só perguntar. Abçs
Avatar Usuário
Gabriel há 3 anos Responder
Ops, é RIza não Rizza. Desculpe
Avatar Usuário
Riza Braga há 3 anos
Olá Gabriel!! Tudo bem? Eu estou apaixonada pelo Doce de Leite!! =) Obrigada pela explicação da regulagem da agulha! Ao fim, acabei o levando para o Amauri dos fuscas (vc sabe quem é? ali na serra... ele inclusive é diretor do clube do fusca aqui de BH) para dar uma olhadinha na regulagem e ele tinha me explicado exatamente isso: que era feita pelas arruelas, para maior ou menor "aperto" da agulha... Se soubesse, tinha perguntado a vc!! =) O vídeo está bem legal, ficarão orgulhosos do Doce de Leite! Só uma dúvida, ele é 67 ou 68, então? Abraçosss!
Avatar Usuário
Gabriel há 3 anos Responder
Rizza, boa noite. Parabéns pelo blog. Sou um dos cuidadores do doce de leite (tio da Carol). A regulagem da agulha ou nível da bóia é feita pela quantidade de arruelas , aquelas de alumínio ou cobre, que se coloca na base da agulha, na tampa do carburador. Geralmente usamos 1 ( que acompanha o kit de reparo) quando esta afogando ao desligar colocamos 2 . Se colocar 3, provavelmente, vai dar falta. Nunca " regule" a haste da bóia, no caso do fusca. O parafuso na lateral é para regular a mistura em lenta e baixas rotações, uma referência é fechar tudo e abrir 2 voltas, +- 1/2 que na maioria funciona bem. Outra dica é para a regulagem do platinado. Se você não tem calibrador, use a mola do platinado velho, como medida da abertura do novo. Em relação a um comentário anterior, o modelinho , como é chamado o 66, saiu com o cofre do motor maior para receber a mecanica 1300 mas saiu com o 1200, provavelmente para desovar os motores restantes, e 6 volts. O fusca 67 saiu com 6 volts e caixa igual a do 1200 sincronizada. Só em 68 é que saiu 12 volts, caixa de marchas e diferencial com relação um pouco mais longa e embreagem maior. Os faróis do 68 são iguais a todos olho de boi ou sapo. A confusão acontece porque na época foi lançado um modelo de farol chamado "tremendão", que foi um enorme sucesso e eram oferecidos como equipamento ( não original). Espero ter ajudado
Avatar Usuário
Eric há 3 anos Responder
ADOREI, muito bom esse post! Acho muito charmoso mulheres dirigindo Fusquinhas... espero que tenhamos outras histórias do Doce de Leite!
Avatar Usuário
Flávio há 3 anos Responder
Riza, fusquinha v8??? Meu Deus... O que me preocupa é o pessoal, muitas vezes, não pensar nos itens de segurança para "sustentar" tudo isso, como um bom reforço no chassi, santo antônio, freio a disco e abs... rs rs rs...
Avatar Usuário
Riza Braga há 3 anos Responder
Obrigada a todos!!! Tá tudo azul com o Doce de Leite!!
Avatar Usuário
Riza Braga há 3 anos Responder
Resposta do Éder Fonseca: Riza, no Solex 30 que é o carburador desse seu Fusca, a regulagem de altura da agulha é feita soltando-se a tampa do carburador e extraindo a agulha. Você usa calços maiores que o que já está conforme sua necessidade. Para enriquecer a mistura, você precisa aumentar o nível máximo da cuba, ou seja, colocar um calço um pouco menor, para empobrecê-la, em caso de excesso de combustível, faz-se o contrário. Se eu tivesse algum aqui ainda, tirava fotos. Para tirar o carburador você precisa soltar o cabo do acelerador e o duto de alimentação de combustível. Esse precisa ser bem isolado viu, porque vai vazar gasolina. Não há problema de consumo com uma agulha maior ou menor, o que há sim é com o nível da cuba. Mas no caso uma agulha maior é desnecessário.
Avatar Usuário
Riza Braga há 3 anos Responder
Pessoal, vou aproveitar e colocar aqui os comentários do pessoal do facebook, se alguém aí tb tiver algum problema com a agulha, fica mais fácil de entender né? Resposta do Luís Felipe: Tenho um 67 original também. Outra questão interessante, além do falado no post sobre o motor 1.300, os 67 também foi o primeiro 12 volts, o do ano anterior (66 - modelinho), ainda é 6 volts. Mas te digo que não mudou muita coisa... só quem tem um Fusca com elétrica a Gerador sabe o que passa... hehe. É por causa do gerador que andamos a noite a maior parte do tempo com farolete (bem fraco) ao invés do farol, que só ligamos quando necessário, e voltamos a abaixar quando paramos em um sinal, em um congestionamento, etc. hehe. Quanto ao vídeo que vcs postaram, vale lembrar as diferenças entre os anos dos carros fabricados no Brasil, em relação aos outros países. O 67 do vídeo, é equivalente ao 73 daqui (famosos anos de atraso do Brasil... rs). Repare no farol. Os modelos brasileiros possuem o farol Olho de Boi até 1972 (exceto o 68 que possui um farol diferente) - ano em que se passou a utilizar também aquele parachoque mais linear (que na verdade foi na metade de 1971), no entanto o interior é o mesmo dos modelos anteriores. Quanto à questão da regulagem do carburador, se eu entendi - É um parafuso na lateral do carburador, vc tem que estar com o motor ligado e girá-lo até ele quase morra, ao mesmo tempo q vc regula o da gasolina, vc tem que regular o da entrada de ar, mas no sentido contrário. Isso vai te dar a mistura correta (e tb o ponto para que ele fique ligado sem morrer). A agulha, até onde sei, é uma posição só, mas ela entope facilmente. Não lembro os números corretos, mas há modelos diferentes, e vc pode colocar uma com um diâmetro maior. O problema é que ela permite maior passagem de combustível, aumentando o consumo.
Avatar Usuário
Luciano há 3 anos Responder
Ei, por que vc não manda essa sua foto ao volante do Fusca (e outras que tiver tirado com ele) lá pro Flavio Gomes ? Ele tem uma seção "Cars and Girls" lá no blog dele, em que ele publica fotos de carros antigos com mulheres bonitas. Ele não publica o nome da modelo. manda lá, tenho certeza que ele vai querer colocar no blog ! ;)
Avatar Usuário
Luciano há 3 anos Responder
Comecei a escrever a história hoje na hora do almoço ! :)
Avatar Usuário
Brunão há 3 anos Responder
Riza!!! Sou eu o brunão, vulgo piloto de testes da Harley! haehae Quanto a agulha , ela possui SIM uma regulagem não fixa... Ela geralmente é presa na boia (função dela é exatamente essa) para controlar a passagem da qtd de mijolina (gasolina ruim para alguns) em função da altura da boia.. Porém sua regulagem depende especificamente de qtd de ar admitido (filtro entupido), altitude que o carro anda, entre outros.. Mas, no geral, a agulha tem uma regulagem padrão que os macanicos colocam e fica 90% na maioria dos casos.. Não se deve mecher muito pois pode dar falta ou mesmo excesso de gasola, que em um caso pode causar furo no pistão pela centelha da vela (falta) ou afogamento (excesso)
Avatar Usuário
Ariane Vasconcellos há 3 anos Responder
Adorei o doce de leite!! Muito bom e divertido o seu texto, minha filha querida! Parabéns e rumo ao sucesso!
Avatar Usuário
Luciano há 3 anos Responder
Falando em Brasília (o carro), existe uma (eterna) discussão sobre o gênero do veículo: "o" Brasília ou "a" Brasília ? A Volkswagem na época lançou como "o" Brasília, por se tratar de um veículo hatch-back. Mas, para obter redução no imposto do veículo, acabou sendo enquadrado na categoria "perua", praticamente um utilitário, que na época gozava de taxação menor. Por ser classificada como "perua", acabou sendo popularmente chamada de "a" Brasília. E vc, como prefere ? rsrsrs...Eu chamo de "a" Brasa...rsrsrs
Avatar Usuário
Luciano há 3 anos Responder
Legal Riza ! Mas a história é bem longa, acho que vc terá que editar...rsrsrs...Vou escrevê-la como nunca antes escrevi, e aí te mando ok ? É que na verdade nunca fiz uma história com começo meio e fim relativa à Brasa (Brasília). Sempre quando conto algo, é uma coisinha aqui e outra ali. Terei de concatenar as idéias e reuní-las num único texto. Texto este que, prometo, será exclusivo do seu blog. Lembro-me há uns anos atrás, que mandei uma versão resumida da história prum blog chamado "Fusca Cridê", não sei se vc já ouviu falar. O cara gostou tanto, que me sugeriu que eu escrevesse um livro (!!!) =) Só será necessário um pouquinho de paciência ok ? Aguarde ! =)
Avatar Usuário
Luciano há 3 anos Responder
Bem, vamos aos fatos. Assim como vc, sou completamente apaixonado por carros antigos (não sei de onde a gente tira essas coisas minina!!!). Mas principalmente pela família VW a ar. Formei-me em Eng. Mecânica (assim como vc se formará) com ênfase em automobilística em 1998. Eram raras as meninas que faziam Eng. Mecânica lá na FEI em São Bernardo - SP. Praticamente nunca atuei como engenheiro. Sou projetista mecânico, trabalho em uma pequena empresafabricante de cabinas de pintura, e adoro o que eu faço. Nas horas vagas, amo mexer na Brasa. Ela quase não sabe o que é um mecãnico, pois quase tudo sou eu quem faço. Só não faço o "infazível"...rsrsrs...Conheço ela de cabo a rabo, praticamente cada parafuso e cada ferrugenzinho (sempre tem né ? 8P). Depois que me casei e principalmente depois que nasceu minha filhinha, minhas mexidas na Brasa estão ficando cada dia mais escassas, principalmente porque tenho que me deslocar até a casa do meu pai pra mexer, e isso significa passar tempo longe da minha pequerrucha filhinha. Mas, voltando aos fatos, vejo que a gente tem bastante coisa em comum. Por isso estou adorando seguir seu blog, e pode ter certeza que continuarei te prestigiando sempre aqui no blog. Tenho bastante histórias passadas e intensamente vividas com a Brasa 77. Se te interessar...rsrsrs...Mais uma vez parabéns pelo post. E em tempo, o "Doce-de-Leite" é um Fusca muito lindo e bem conservado pelo que deu pra veriificar. ;)
Avatar Usuário
Riza Braga há 3 anos
Luciano!! Li sobre seu Brasa no outro comentário!! Me manda a história dele : riza@semeucarrofalasse.com para poder colocar aqui no blog! Vou reformular as categorias todas para ficar mais fácil e mais divertido =) E uma das novas categorias será a PELO MUNDO, com história dos carros e seus donos! Manda uma foto também com ele!!! Vamos abrir com chave de ouro assim!! Abraços e parabéns pela sua filhinha! Deve ser linda!
Avatar Usuário
Luciano há 3 anos Responder
Riza, sua foto ao volante do Fusquinha envelhecida no Instagram ficou sensacional ! Meu, tá parecendo alguma foto de família dos anos 60 ! Linda demais, parabéns pelo extremo bom gosto !
Confira Mais Notícias